7.1.10

 
Avaliação de professores - ideias soltas

Enquanto prossegue a negociação entre Ministério e sindicatos, algumas ideias, para além do "horse trading":

1. Seria bom adoptar um modelo de avaliação sólido e para durar (embora sujeito a aperfeiçoamento, obviamente) e não continuar nos próximos anos com grande instabilidade e remendos periódicos. A última legislatura foi uma ocasião excelente para criar um sistema efectivo e seria uma pena continuar a perder tempo para além dos últimos quatro anos.

2. Portugal não é o primeiro país do mundo a (tentar) avaliar os professores. Há vários modelos em outros países, alguns dos quais já foram avaliados com rigor (sobretudo por este economista). Seria útil aproveitar essas experiências em vez de correr o risco de repetir erros que os outros já cometeram.

3. Um modelo de avaliação que quanto a mim teria interesse considerar seria 1) o Ministério da Educação atribuir vagas em escalões para promoções de acordo com a evolução dos resultados dos exames nacionais de alunos em cada escola; e 2) cada escola decidir por si como distribuir essas vagas entre os professores. A experimentação que inevitavelmente iria decorrer poderia ser útil para no futuro adoptar modelos de avaliação com melhores resultados.

4. Os sindicatos quererem que todos os professores cheguem ao topo da carreira simplesmente através da antiguidade é uma exigência despropositada. Em que outra profissão é que isso acontece?

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?