27.3.08

 
Sobre a falta de "think tanks" em Portugal

Portugal manifestamente nao consegue avancar neste dominio de discussao de politicas. Embora tenham sido feitas varias declaracoes em sentido oposto nos ultimos anos (e.g. Socrates a defender o relancamento da Fundacao Jose Fontana e Menezes a indicar a formacao de um gabinete de estudos, com especialistas contratados no mercado), nada aconteceu ate agora.

Compreende-se: por um lado ha falta de capital humano nestes dominios entre os "especialistas" em Portugal; por outro lado, os nossos politicos querem ter o maximo de liberdade para decidir politicas, independentemente da sua qualidade.

Os custos para o pais deste "status quo" sao obvios. Por exemplo, os "think tanks" poderiam contribuir para discutir e sugerir um sistema de avaliacao de professores de melhor qualidade, evitando muitas das confusoes e adiamentos e incertezas e contestacoes do modelo que esta actualmente a ser introduzido. E note-se que este novo modelo so' surge tres anos depois da tomada de posse do governo, o que sugere que foi feito muito pouco trabalho de casa.

PS-Veja-se aqui um documento recentemente preparado sobre educacao pelo Partido Conservador (Reino Unido) - "Raising the bar, closing the gap: an action plan for schools to raise standards, create more good school places, and make opportunity more equal" para constatar os anos-luz de diferenca entre os dois paises.


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?