13.7.07

 
"Muitos alunos não entendem aquilo que lêem" - Publico, de hoje

Segundo o Publico de hoje, "Dos 96 mil alunos que fizeram o exame de Matemática do 9.º ano, 24.600 não tiveram mais do que um valor (escala de 1 a 5). No conjunto, 72,8 por cento tiveram negativa na prova. É o pior resultado em três anos de exames." Uma professora correctora de exames diz que acha que muitos alunos nem sequer percebem os enunciados.

Por outro lado, nos exames de Matematica do 12o ano, "pela primeira vez, a média dos alunos internos [foi] superior a 10." No entanto, Nuno Crato, da direccao da SPM, diz que "O Ministério da Educação não tem sido capaz de fazer exames comparáveis de ano para ano." A SPM tambem alerta que, "com exames apenas no 9.º ano, as deficiências estão a ser postas a nu tarde demais".

Esta evidencia, sobretudo a do 9.o ano - mais comparavel com anos anteriores, segundo o artigo - sugere que as reformas introduzidas nos ultimos dois anos nao estao a resultar. Evidentemente, o resultado era ambiguo 'a partida: por um lado, varias iniciativas abriam perspectivas de melhorias no panorama entristecedor do sistema educativo portugues; por outro lado, a atitude depreciativa do Ministerio em relacao aos professores que, correcta ou incorrectamente passou para a opiniao publica, obviamente enfraquecia quaisquer eventuais impactos positivos dessas outras iniciativas. Aguardemos pelos resultados de 2007/08, esperando que o Ministerio nao ceda 'a tentacao de inflacionar notas - ou descontinuar os exames...

Noutra noticia do Publico de hoje, "Notas dos alunos vão ser decisivas na avaliação", e' referido que "cada docente terá de elaborar uma ficha de auto-avaliação, especificando as notas que deu aos seus alunos, a diferença para os resultados que os mesmos obtiveram em exames ou provas de aferição e a comparação com a média de classificações dos estudantes do mesmo ano de escolaridade e disciplina, na sua escola.

Enquanto que a comparacao das notas interna e externa em principio sera' informativa, a comparacao das notas de professores na mesma escola e' perigosa. Convem nao esquecer que, mesmo dentro da mesma escola, pode haver alunos muito diferentes em termos da sua capacidade de aprendizagem. Nesses casos, pode tambem haver (ou passar a haver) seleccao dos alunos por turma/por professor, implicando que diferencas dos resultados dos alunos de cada turma nao correspondem necessariamente a qualquer diferenca em termos da dedicacao dos seus professores - aquilo que, suponho, se quer medir.

Alem disso, diferenciando as remuneracoes/promocoes por professor dentro de cada escola, esta-se tambem a contribuir para a diminuicao da colaboracao entre os mesmos. A entreajuda entre colegas e' desincentivada porque um bom resultado do professor X implica necessariamente um resultado menos bom para o professor Y. O Ministerio faz bem em querer mudar nas coisas da educacao, que ha muito andavam estagnadas - mas e' preciso pensar estas mudancas com alguma profundidade, para nao arriscar que o sistema fique ainda pior.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?