4.1.07

 
"Funções de Produção" no Ensino Superior

A ligação entre mais recursos e melhores resultados no contexto dos sistemas educativos tem merecido grande atenção por parte dos economistas (e.g. o debate intenso entre Alan Kruger, Princeton, e Eric Hanushek, Stanford). De uma maneira algo tautológica, o debate pode ser resumido a dizer que recursos levam a melhores resultados, mas só se os recursos forem bem empregues. O problema, claro está, é que nem sempre é óbvio quais são os métodos de empregar "bem" os recursos...

Para ter a certeza, é preciso ir além de análises teóricas e examinar dados empíricos com rigor e metodologias credíveis. É uma abordagem ainda com pouca expressão em Portugal mas já consagrada há muito no mundo anglo-saxónico. Um exemplo é um trabalho recente que desenvolvi com Ian Walker e que está disponível aqui. O objectivo foi estudar o impacto de diferentes aspectos das aulas práticas (o tamanho das turmas, a assiduidade dos alunos, a interacção entre os colegas, e o impacto dos assistentes) em termos dos resultados de alunos de cursos superiores numa universidade inglesa (no quadro de uma hipotética "função de produção"). Além dos resultados (que, resumidamente, sugerem que as aulas práticas, no modelo adoptado naquela universidade, têm um efeito relativamente modesto na "performance" dos alunos), o trabalho também tem interesse pela metodologia, que pode ser aplicada em qualquer universidade, incluindo as portuguesas...

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?